sábado, 2 de fevereiro de 2008

Sonhos são metas. (Um desabafo)

A vida é injusta. Isto é certo. Os que tentam mudar são massacrados, excluidos, direcionados a perder. Mas a luta de algumas destas pessoas fez com que a sociedade se tornasse, de maneira gradativa, um pouco melhor. Se eu e você somos uns dos que sonham em transformar o mundo, somos apenas utópicos. Não é preciso sonhar. Aquilo que nos faz melhor é a força e a luta.

No dia em que nos recusarmos a manter o mesmo sistema consumista que aprisiona a image e a forma de ser humano, estaremos provocando uma fúria dos poderosos regentes da nação mundial. Sofreremos, seremos vistos como revolucionários infantis, fatigados, fadados a morrer sufocados por nossos sonhos e pelas algemas dos poderosos. Como se livrar desta prisão? O que fazer para ultrapassar as metas que nos regulam? E como conquistar mais participantes para nossas lutas?

Força. Haverá uma hora em que desistiremos, seremos chamados de tolos e hipócritas por nós mesmos. É neste momento que é preciso ser racional: pensar por que nossas metas são importantes, quais seriam os benefícios que elas iriam trazer para a população se fossem praticadas. Veremos, amigos, que vale a pena lutar. E quando os nossos opositores perceberem que são mais felizes, que o mundo está com menos crimes, que os avanços tecnológicos contribuem cada vez mais para a qualidade de vida, irão ter noção do quanto estavamos certos em pregar a mudança.

Não se deixe abater por uma derrota, uma palavra contrária, ou um simples "não". Olhe os que passam fome, os que não tem um teto e os comparem aos políticos eleitos. Quais são as diferenças entre eles? Ao responder suas próprias perguntas, perceba que não adianta ser um simples sonhador, mova-se. Ninguém vai fazer alguma coisa por você. Transforme suas idéias em ações. A vida é injusta. Isto é certo. Mas ninguém disse que não é possível mudar.

10 comentários:

Camila L. L. disse...

Racional, sincero, instigante, ousado, sonhador, motivador...

Em uma palavra: que texto LINDO!

red disse...

quem faz a vida injusta?
1.quem interpreta
ou
2.quem a faz*
(*) 2º emplica no 1º

Camila L. L. disse...

É, essa afirmação "a vida é injusta" ficou meio estranha mesmo.
Como se fosse imutável, quando na verdade é tão subjetiva...

[Tentativa de traduzir o comentário acima]
- A injustiça está em quem faz a vida. Se ela é injusta, nós também a fazemos assim, seja ativa ou passivamente.
- O conceito de injustiça está em quem interpreta a vida.

Scooby disse...

A vida é injusta por causa da preguiça de torná-la justa, como disse Camila.

Realmente, o texto tá muito bem escrito. Acho que todo o mundo é sonhador, todo o mundo quer um mundo de paz e amor, mas o que de fato se faz pra isso? Pra mim, é um bando de hipócrita... que nem no Tropa de Elite, o cara lá que usa drogas e que tava na passeata contra a violência... retrata mesmo boa parte da sociedade.

Low-easy disse...

A vida não é injusta,cada um faz dela o que quer e,assim,veremos que o que temos é o reflexo de nossas próprias atitudes,como já comentaram aí em cima.
Hipocrisia é um mal terrível do ser humano,de acordo.Mas o fato de uma pessoa usar drogas e participar de passeatas contra a violência,não é considerável,por mim,hipocrisia.São coisas distintas.Tudo bem que um sistema se liga ao outro,mas isso não quer dizer que o usuário tenha essa noção ao se drogar.Não vejo como regra.
No geral,o texto foi muito bem escrito e a mensagem principal se mostra bastante clara.

Scooby disse...

Tá certo, com um delay de quase 20 dias eu volto a responder hehehe.

Low-easy, meu conceito de hipocrisia é bem amplo, e, para mim, hipocrisia também engloba certas contradições que normalmente não são levadas em conta.

Vejamos, o cara compra droga, ajuda o mercado negro, que controla cartéis e tal e que tá diretamente ligado à violência do dia-a-dia, e, depois, vai pruma passeata em prol da paz! Isso é muito contraditório pra mim... Ele é a favor da paz mas, ao mesmo tempo, contribui para a disseminação da violência. São coisas como essa que eu tento evitar no meu cotidiano... ah, mas isso é pra outra discussão.

Agostinho Lopes disse...

Quero deixar registrada, a alegria em poder comentar num blog escrito por jovens em fase de vestibular e muito diferentes da massa de jovens que, mesmo estando inserido entre eles, se diferenciam com suas inteligências, consciência social e disposição e ação, para construirem um mundo melhor à partir de suas realidades.

Que vocês sejam os mesmos no "amanhã" de cada um, onde, através de suas profissões, poderão influenciar ainda mais na busca de uma sociedade mais justa, política com menos (ou nenhuma) corrupção, equilíbrio ecológico, etc... Contem comigo na busca dessas metas!

Abraços

red disse...

bem... isso é bastante sistematico
vc usando o computador ta ajudando no efeito estufa.
vc é afavor da naturesa?

Camila L. L. disse...

Calma, Red, isso é bastante diferente.

Scooby fala de uma coisa que é a responsável direta e inevitável pela outra, em muitos aspectos.
Por exemplo: o tráfico de drogas é encabeçado por gangues que também traficam armas (até para se sustentarem na ilegalidade), e o consumo de drogas leva o usuário a um estado de agitação inconseqüente, que o deixa muito propenso a atos violentos.

Já no caso dos computadores, não é o uso deles que aumenta o efeito estufa, em si. É o abuso de energia em setores de indústria pesada, o que é reversível com o simples uso de energias limpas. E isso, diga-se de passagem, está em pleno crescimento.

No caso das drogas, como eu já falei, não há substitutos... Todo pacotinho de maconha acaba financiando a violência.

Thaís M. disse...

Rapaz, tinha esquecido esse post, acabei so vendo agora os comentários.

Bem, esclarecendo um ponto: Quando eu falei que a vida é injusta, fui de acordo com a minha visão de ver o mundo(um pouco pessimista, confesso), mas no fim eu deixei claro que isso é uma condição que pode ser mudada completamente, é como se fosse um estado na nossa sociedade atual, mas jamais permanente.

bom que gostaram do texto